sexta-feira, 2 de março de 2012

Prelúdio


De poeminha sem paixão, a gente já cansou
Deixar ser, respirar lá do fundo e olhar além, mais além
Pra encontrar o poeminha da vez, poeminha com paixão
Balançar os braços, apressar os passos, soltar o riso
Pra inventar mais uma razão, inspiração
Deixar a vida correr, o outro buscar, o telefone tocar, o ponto passar
Distraída com o novo olhar, inchado de intenção
De criar poeminhas com rima, ritmo, uma palavra ou outra fora do lugar
Daquele tipo que se fazem quando se está assim
De violão na mão
De coração na mão
E finalmente pular pro próximo capítulo,
Travessão

Um comentário: