domingo, 26 de dezembro de 2010

Te quero todo poesia

Levantei do sofá.
Não quero ficar nem mais um minuto na frente do que me leva ao meu desejo mais profundo.
Vejo imagens e desejo tão intensamente uma vida de poesia, que o mais impossível é reter as lágrimas que velam minhas escolhas.
Quero respirar arte, caminhar palavras e me alimentar de notas.
Aqueles minutos, aquele chão que assiste o nascer lírico. Quero mais, quero você. Quero o ir e vir da mente livre, quero as mãos sobre o papel, quero o sem tempo para o compromisso.
Quero o não pensar, seus braços sobre meus peitos, assim, só por questão de inspiração. O resto a gente deixa pra depois.
Quero não me preocupar, não planejar, quero a liberdade do teu cheiro à tarde e de sentir o gosto dos dias inteiros de suor.
Quero amar o despertar e amar vendo o tempo passar.

Um comentário:

Papagaio Mudo disse...

será que apagaram meu comentário? tinha feito um comentário tão lindo...


G.