quinta-feira, 15 de julho de 2010

Manifesto pela falta de equilíbrio


Puxam o ar, ponderam, pensam, engolem. Estão todos, frenéticos, todos buscando um tal caminho do meio. De meio, eu não quero uma grama. Meio é morno. Meio é tom pastel. Um viva à falta de equilíbrio.

Centro. Não é esquerda. Nem direita. É um tal de centro-esquerda, centro-centro, centro-direita. É um tal de sobre o muro. Um tal de nem quente, nem frio. Um tal de vamos ponderar. Um tal de não grite, não sussurre, não corra, siga.

Quero vivas à falta de equilíbrio. Equilibrados me entristecem.

Certo dia, num buraco qualquer, alguém falou sobre um tal caminho do meio. Bendito seja o santo, mal-ditas palavras. Elas reverberam à minha volta, mal-ditas palavras. E as pessoas reproduzem: 'Queremos equilíbrio, equilíbrio!', 'Queremos caminho do meio', 'O segredo da felicidade é o caminho do meio!', 'Caminho do meio caminho do meio caminho do meio caminho do'. Bobagem.

Não reproduza caminhos do meio ao meu lado.

É com o desequilíbrio que eu deito todas as noites.

6 comentários:

Laurinha disse...

é...
vivo tentando me equilibrar, talvez a saída seja outra...

=]

entregar, aceitar e confiar disse...

Ando lendo tudo, mas essa postagem eu adorei, busco o meu equilíbrio, o meu caminho do meio, será que um dia vou achar?

Beijos

Re disse...

afinal, se encontrarmos o equilíbrio, pra onde tenderiam nossos caminhos? deixar de reparar as bordas do horizonte é praticamente andar sem fazer curvas, e um caminho reto costuma pender sempre para o centro.

bacana a ideia, bacana o texto. direto e reto, subjetivamente. nada mais desequilibrado. :)

Camis disse...

foda, nat.
nem vou conseguir comentar, mas foda.

.

Laura Prospero disse...

Com nossos desequilíbrios nos deitamos e nos levantamos ... talvez seguimos o caminho do meio quando começamos a AMAR esses desequilíbrios.
Abraços

@virgiliamoreira disse...

seu blog é fantástico! parabéns,pela delicadeza,percepção e sensibilidade.

adorei, voltarei outras vezes !