quarta-feira, 2 de junho de 2010

Entre pássaros e peixes



Pincelada sobre pincelada, daquelas cores de aquarela, sobra pouco o que discernir.

É um fio, uma ponte, que une o que queremos, o que supomos querer e o que, de fato, é.

É como é, simples assim.

Pincelada sobre pincelada, tentamos sobrepor sentimentos, impulsos de sentimentos e a tinta, tão suave, continua mostrando o que havia por baixo.

A tinta, caros amigos, é suave. Já deviam ter avisado. E eu, inocente que sou, já devia ter entendido.

Um comentário:

Tito Peçanha Leitão disse...

que montagem bonita!
gosto do movimento dos passaros...
é sua?