sábado, 13 de dezembro de 2008

Em dias assim, é difícil fugir da melancolia.


'Neste mundo de agonias
Há quem viva de ilusões
Com sorrisos de alegria
Com uma aos turbilhões
Faz pouco da realidade
Que é triste pra quem vive assim
E pensa que a felicidade
Se consegue pra sempre sem fim
Quando acorda é tarde, então
Vão atrás da felicidade
Mas queima em seu coração
A dor de uma triste saudade'


Maysa que o diga. A saudades bate, às vezes. Podia ter sido... com tantos, com tantas... podia ter sido.

7 comentários:

Rafaela V disse...

O que está havendo, neguinha??

@ disse...

Que algo sempre nos falta — o que chamamos de Deus, o que chamamos de amor, saúde, dinheiro, esperança ou paz. Sentir sede, faz parte. E atormenta.

Leandro Guima disse...

maysa, maysa. ela foi tão intensa quanto nós. e como foi.

se precisar, estarei aqui para um abraço.

S2

legoterapia.blogspot.com

Cecília disse...

O que será que será?
Ainda será, tenho certeza. Com olhos assim, como os seus, impossível viver à parte do mundo.

te amo.

Cecília disse...

Ah, sim...
Poema todo seu.

http://desconversasafins.blogspot.com/

Luisa disse...

gostei do espaço
bjo

sigoassimetrica disse...

Amiga, estou de volta!
Beijo