terça-feira, 17 de agosto de 2010

é da repetição que nasce o trauma ou solução vazia

Algumas pessoas nasceram para amar. Outras, para serem amadas.
Na maioria das vezes, a equação é simples assim.

A ideia não é nova, mas perfeitamente aplicável.
Depois de anos observando, ouvindo histórias e fazendo brotar conselhos de uma terra pouco lavrada, mas encorpada, eu, simplesmente, entendi.
É observação.
Dia após dia, as pessoas repetem comportamentos. Os parceiros mudam, as situações são outras, o tempo outro. Mas os comportamentos permanecem.

Um nasceu para amar. Busca constantemente o parceiro. Cede. Compreende. Ama. Entrega-se. Distribui elogios, agrada. Entre términos e começos, até perde a esperança. Mas a reencontra na esquina mais próxima. Perdoa.
Outro é amado. Durante um tempo, permite ser amado. Cede. Entende. Gosta. Entrega seu tempo. Elogia. E critica. Entre términos e começos, perde a esperança, mas só até o próximo elogio, que recebe na esquina mais próxima. Os parceiros aparecem, as conquistas são construídas. Mas, depois de um tempo, ele apenas solta o freio e permite o amor de fora para dentro. Raramente, de dentro para fora.

Algumas pessoas nasceram para amar. Outras, para serem amadas.
Na maioria das vezes, a equação é simples.

4 comentários:

Viny Citrus disse...

Amar ou ser amado... ambos são guiados pelo mesmo sentimento.

Bonito texto

Jimmy disse...

bom texto, por vezes precisamos de ser amados para conseguirmos amar, como por vezes precisamos de amar para conseguirmos ser amados :)

Ze disse...

Existem dois tipos de pessoas no mundo: As que dividem as pessoas do mundo em dois tipos, e as que não o fazem.
hehehe

Juan Fernandes disse...

texto , criativo !
Acho que eu : realmente nasci pra ser amado , acho que amar deve ser bem mais facil .